A Alma da Festa

A Alma da Festa Jo O Maximiliano De Juquinha Fortescue, Oitavo Bar O De Guisnay Vel Quisney, Ltimo Representante Dos Juquinha Fortescue E, Dizem, Descendente Direto Da Rainha Boadic Ia, Contrata Um Detetive Para Encontrar Um Amigo Desaparecido Quarenta Anos Atr S Aos Poucos, Tanto O Bar O Quanto O Detetive Descobrem Coisas Espantosas Sobre Orlando, Esse Amigo Desaparecido Que Tinha Uma Fortuna De Origem Inexplicada Que Era Amigo De Literalmente Metade De Todas As Pessoas Do Mundo E Que Era, Enfim, A Reencarna O De Um Antigo Deus Eg Pcio Do Charme O Bar O Apura Que Orlando Renasceu Em S O Paulo, Que Agora Se Chama C Sar, E Que Ele N O Tem Mem Ria Nenhuma Do Bar O, Nem De Quem Ele Pr Prio Foi Ou Do Que Fez Pior Que Isso Tudo, N O Tem Nada Do Charme De Antes Uma Criatura Triste, T Mida E Desajeitada Como O Pr Prio Bar O Saudoso Do Amigo, O Bar O Insiste Em Fazer Com Que C Sar Recupere A Mem Ria Do Charme

Alexandre Soares Silva nasceu em S o Paulo em 1968 Publicou dois livros de aventuras para adolescentes Na Torre do Tombo e A Origem dos Irm os Coyote e tr s romances para adultos A Alma da Festa , Morte e Vida Celestina , e A Coisa N o Deus talvez o respons vel pela onda de conservadores angl filos com pretens es a d ndi na internet brasileira, embora n o saiba dar sozinho um n de

[PDF / Epub] ☆ A Alma da Festa  Author Alexandre Soares Silva – Ultimatetrout.info
  • Paperback
  • 236 pages
  • A Alma da Festa
  • Alexandre Soares Silva
  • Portuguese
  • 09 August 2019

10 thoughts on “A Alma da Festa

  1. says:

    Acho que j faz uma d cada, li num artigo do Olavo de Carvalho sim, raios, eu leio os artigos do Olavo de Carvalho h uns dez anos, desde que li um artigo dele na Bravo, sobre dar esmolas, que uma das coisas mais legais que j se escreveu sobre esmolas, o que cabotinamente me lembra isto aqui , mas lia eu o artigo do Olavo de Carvalho, e ele mencionou um simp tico e talentoso blogueiro sim, o Alexandre Soares Silva quela altura, minha ignor ncia indicava que blogueiros eram pessoas que gostavam de fotos de unic rnio e estrelinhas esvoa antes Ainda assim, minha curiosidade foi maior e acabei achando o blog do Alexandre, ent o aninhado entre os saudosos Wunderblogs.Os primeiros textos do Alexandre vieram sob fachos de luz di fana e acompanhados de anjos cantarolantes ent o se podia escrever assim Sim, se podia e ainda se pode A Alma da Festa um grande e agrad vel e bem escrito post do antigo site dele nos Wunderblogs.Fosse eu um resenhista s rio, examinaria as duas personagens centrais do livro, o Bar o e o Dinho, e diria que o Alexandre projeta nelas a aqueles que t m uma certa dificuldade de relacionamento social, num determinado momento da vida o Bar o e b aqueles seus alter egos extrovertidos, que conseguem tudo especialmente conquistar as meninas com uma conversa, com um sorriso o Dinho.Ego e alter ego, um pouco de cada um de n s Mas dizer isso ia ser analiticamente chato, ent o digo que o melhor do livro o para so est tico, denominado Quaresmeiras Roxas, a que s t m acesso os agraciados com efetivo bom gosto raios, caberia aqui uma cita o, mas deixei o livro em casa, e estou no escrit rio depois coloco, esperem a Bendito sejam os elegantes, porque deles etc esse para so, herdado do A Coisa N o Deus mas aqui bem mais simp tico , que talvez merecesse todo um estudo parte quem sabe um TCC hein, hein a inter rela o entre o Belo e o Bom, t o raramente percebida hoje em dia, merecia voltar moda dizia o P ndaro, o poeta das Olimp adas uma esp cie de Fiori Gigliotti grego e meio gay , que a beleza que faz os mitos verazes e nos faz crer no que incr vel A Alma da Festa , texto leve sem ser ligeiro, traz de volta, para estes tempos feiosos e crus, esse ideal quase parnasiano quase, porque sem os mosquitos , e faz enxergar, quem sabe por aqui mesmo, quem sabe numa das esquinas da Vila Nova Concei o, um pedacinho antigo, s lido e reconfortante, das Quaresmeiras Roxas.

  2. says:

    Quando um livro come a com Este livro foi escrito e impresso em completo desd m pelas regras do Novo Acordo Ortogr fico , voc precisa lev lo em considera o Dos livros do Alexandre, o que eu mais gostava at ler esse , era o A coisa n o Deus E depois de ler seus livros, eu vivia repetindo por a que ele se tornaria um escritor melhor quando deixasse de escrever apenas para si mesmo Bom, em A Alma da Festa ele n o deixou de escrever pra si mesmo, mas me parece que encontrou o equil brio entre o mundo real e o mundo criado por ele Ainda me lembro de quando descobri o blog do Alexandre Foi em 2009, numa blogroll Entrei, li umas tr s p ginas de arquivos e imediatamente pensei que ele escrevia muito bem e era muito engra ado, mas que um monte de gente devia detest lo Sim, porque a persona do Alexandre a de um nojento metido a besta Mas quem conhece ele sabe que n o tem nada disso, que ele um amor S que eu j conheci um bom monte de gente que acha que aquela persona ele mesmo Vai que , n N o sei Comigo n o A Alma da Festa come a meio assim assim e eu gastei bem uns tr s dias nas primeiras cinquenta p ginas Posso estar enganada, mas acho que o Alexandre fez de prop sito a parte do livro em que o charme ainda n o est presente, exceto pelas lembran as dos personagens Parece doido o que eu t dizendo, mas lendo o livro voc entende L pela p gina 50 o livro engrena e da oitenta e cinco em diante eu n o consegui largar mais, li de uma vez s Dei pra entender o que ele estava fazendo, que ali ia ter Quaresmeiras Roxas tamb m, mas o jeito como ele inseriu sua mitologia pr pria na hist ria ficou b o demais da conta Abri a boca pra come ar a xingar, mas o livro me fez fech la antes que eu conseguisse completar um palavr o O Alexandre deve ser um dos tr s ou quatro conservadores pode chamar de rea a tamb m que eu conhe o que n o s o absolutamente intrag veis E o conservadorismo ou tradicionalismo ou o ismo que melhor lhe aprouver e a religi o s o mostradas no livro de maneira hil ria Uma pessoa que consegue fazer, de maneira volunt ria, com que esses dois t picos se tornem motivo de risada certamente merece cr dito Al m disso, a m o do Alexandre pros di logos e pra oralidade continua uma maravilha N o bebe nada enquanto estiver lendo, n o, que capaz doc engasgar de rir Eu quase cuspi gua nesse trecho Foram encontrar o caseiro numa casinha que servia de dep sito de lenha Quando abriram a porta ele estava sentado humildezinho numa lata quadrada de tinta, fumando um cigarrinho de palha Prenderam eu, n Mesmo que voc , como eu, seja uma das pessoas mais desencanadas do mundo, esse livro principalmente os trechos que comp em o Livro de Sinufer v o te fazer sentir uma ligeira vontade de ser charmoso e, por que n o , um pouquinhozinho esnobe Esquenta n o que depois passa.

  3. says:

    Ia resenhar, mas a resenha do Mauro disse melhor tudo o que eu diria, especialmente aquela parte da inter rela o entre o belo e o bom os escritores brasileiros v m fazendo escolhas feias, e portanto m s, h quase cem anos vai ter poucos deles em Quaresmeiras Roxas V o l , leiam l Agora.

  4. says:

    Apareci no lan amento e em tr s dias tinha lido E come arei a reler logo mais, se devolverem meu exemplar.Encontrei o que j conhecia, de fetiches a piadas e refer ncias Perde tempo o leitor que n o conhece Alexandre Soares Silva Encontrei tamb m ideias novas e um tema novo Como o pr prio autor disse, h pouca literatura sobre a falta de jeito e a timidez.Outra novidade o Alexandre se revelar na escrita um leitor de Agatha Christie, que tamb m j professou em p blico.E a hist ria se segura como farsa a reden o de todos, todos e sem perder o humor negro Eu me peguei e fui pego rindo ao longo da leitura.Cinco magros par grafos o esfor o em n o entregar nada do livro nem fazer a algazarra contra o que se costuma publicar e endeusar Melhor, por enquanto, ler A alma da festa que ler resenhas.

  5. says:

    Al m da hist ria ser muito cativante, em um misto de detetivesco e com dia humana, o estilo do autor, que percebemos no ritmo das frases e nos desdobramentos das boutades, o que h de melhor em A Alma da Festa Um por m um ponto, que n o tira o brilho do livro, mas digno de nota que a edi o infelizmente n o est caprichada H incont veis past is de digita o a padroniza es estranhas e uma diagrama o desleixada, com vi vas e quebras estranhas e feias Uma pena, a obra merecia um cuidado de produ o melhor.

  6. says:

    Rib tickler giggle chega a ser constrangedor ler esse livro em p blico, n o pelo som da gargalhada, que n o h porque isso seria vulgar, mas pela cara boba que a divers o da leitura imprime na face, como se passe ssemos em um veloc pede pequeno demais para a gente.

  7. says:

    O pr logo timo o deus do charme tamb m Mas as situa es s o muito pastelonas, numa linguagem que, para ser muito oral, abusa, por exemplo, do verbo auxiliar tinha , a aparecer em frases consecutivas.Faltou tamb m revisor, porque, se h desprezo pelo novo acordo ortogr fico, o h igual para o velho acordo ortogr fico Mas, ainda assim, vale a leitura.

  8. says:

    Como ser legal.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *